sexta-feira, 30 de julho de 2010

Falta de apoio aos docentes

O material que é visto aqui agora no blog só foi possível aparecer devido à colaboração dos colegas, que se comprometeram em ministrar as aulas e acompanhar as atividades com os alunos na sala, enquanto estávamos postando o que foi registrado antes usando a sala de informática para isso. Não precisa pensar muito para entender que qualquer atividade para ser concluída, demanda tempo e concentração. A tarefa de publicar no blog também se constitui uma missão séria, importante e serve não só como um registro dos trabalhos realizados pela escola, mas também um valioso portfólio, que pode ser acessado por qualquer pessoa da comunidade, principalmente da Diretoria de Ensino que vive cobrando empenho do corpo docente e dos gestores da escola, disponível a qualquer hora e lugar, 24 horas do dia.

O que conseguimos realizar com os alunos e para os alunos é fruto única e exclusivamente da iniciativa e dedicação dos professores. O responsável pelo projeto, por exemplo, trabalhou fora da escola usando muitas horas para escanear, montar, paginar, a fim de deixar tudo pronta para impressão, que também deu trabalho para imprimir e montar. Quem estava junto acompanhando e ajudando pode comprovar. Imagine se fôssemos esperar o apoio da Diretoria de Ensino, como está acontecendo com projetos que estão parados lá, sem nenhuma satisfação, sem posição do andamento quanto a aceitação ou recusa.

É muito fácil e cômodo ficar cobrando resultados sem contribuir com o mínimo de apoio, sem atender às necessidades que o professor tem para desempenhar com eficácia a sua função.

A maioria do material que chega às mãos do professor (imposição vertical) para ser trabalhado está fora da realidade da comunidade em que a escola está instalada e perde o sentido quando chega às mãos do aluno que vive outra realidade, na maioria das vezes, precária e sem estímulo. E a conduta do governo desestimula ainda mais os professores. Por isso, devemos nós mesmos nos valorizar e nos unir como estamos fazendo, em prol da escola, pelo bem do aluno e em nosso próprio benefício.

Postado por: Denis Basílio de Oliveira, professor da rede pública de ensino.

Professores comprometidos com a educação

O compromisso do corpo docente da escola mostra sua eficiência com essa intervenção coletiva, em que disciplinas distintas entram no debate usando um mesmo elemento para reflexão (a revista de HQ produzida pelos alunos) para levantar questões com os alunos levando-os a pensar no que fizeram, promovendo um exercício de comunicação e ajudando-os a dar sentido às atividades realizadas na sala de aula.

Espera-se que esse exemplo seja seguido por outras unidades escolares, pois só assim poderemos ter forças para continuar a nossa jornada penosa, cheia de obstáculos, mas fundamental para a sociedade e para nós mesmos.

video

Biblioteca da Dona Belinha

Vocês estão vendo o espaço onde está instalada a biblioteca da escola.

Como pode ser visto na imagem, ela é bem organizada, com acesso fácil aos autores, a limpeza impecável, com material para várias faixas etárias.

A profª. Vera Lucia de Oliveira Lima, readaptada na cadeira de história, propôs-se a tomar conta e está fazendo um belo trabalho orientando os alunos quanto ao empréstimo, leitura e pesquisas escolares. Antes de sua chegada, a biblioteca estava desativada e os livros e revistas desorganizados (Lima 2010).

O trabalho iniciou nas primeiras séries e se estendeu para todo o ensino fundamental e médio

Funciona de segunda a quinta das 13 às 17h e 30 min.

Foi um grande avanço em termos de leitura, pois a procura pelo material cresce bastante, inclusive pelos professores, através do incentivo e facilidade que ela proporciona.

A Profª. Lima, diante da experiência à frente da biblioteca, relatou a preferência dos alunos pelas HQ , principalmente dos meninos. Ela acha que deveria ter um acervo maior, pois o pouco que tem já foi lido e relido. Um número maior desse material faria com que eles procurassem mais a leitura.

Comentou que as HQ com menos páginas são as requisitadas pelos alunos do ensino fundamental. Ela acredita que volumes com grande número de páginas pode assustar esse público.

Os alunos começam pelos quadrinhos depois partem para outras literaturas, comentou a professora Vera.

Todos sabemos a importância da biblioteca para complementar os estudos, então vamos usar e cuidar da nossa com carinho.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Confirmação de tese

Quem tiver a oportunidade de ler a revista perceberá que não houve correção do texto usado na narrativa gráfica, o que foi justificado nas páginas iniciais da revista e esse vídeo pode ser um testemunho acertado da decisão tomada. Acreditava e agora acredito mais ainda, que o excesso de interrupções poderia ter prejudicado a espontaneidade, a vontade de produzir e poderia inibir a criação artística. A liberdade de criação, que exige concentração, consolida-se melhor separando as etapas distintas: criação e reflexão. O processo criativo ativa o hemisfério direito do cérebro. Se houver interrupção para solicitar correções, significa que o lado racional está ativo, portanto o hemisfério esquerdo, que gosta de falar, criticar e não tem paciência para com as atividades demoradas, rapidamente entra em ação e impede que o lado direito criativo assuma o controle. Por isso, foi melhor deixá-los livres para criar. Como pode ser observado nesse vídeo, na hora em que a professora Claridade interferiu corrigindo a fala do aluno, ele logo se sentiu constrangido e se negou a continuar com o depoimento.

Assista e comprove.

video

Você acredita que as novas tecnologias auxiliam no trabalho de educadores?